22 maio 2016

Não é porque eu sou gorda que eu...

22 maio 2016
... sou doente ou sedentária

Posso parecer repetitiva, e serei sempre que possível, mas precisamos urgentemente parar de patologizar pessoas gordas.


... estou desesperada por um (a) companheiro (a) e vou topar sair com qualquer babaca


Se ele prometer ficar caladinho, de repente eu posso até fazer esse sacrifício


...me alimento de fast food, doces e comidas altamente calóricas


Gorda também come salada, come carne sem gordura. Tem gorda vegetariana, gorda que não consome glúten, gorda que não gosta de chocolate. Ainda assim, as pessoas podem comer o que tem vontade, e, ficar controlando alimentação alheia é super inconveniente, viu?


...sou descuidada com a minha aparência


Gorda não é relaxada ou preguiçosa, é só uma pessoa como outra qualquer, com dias de maravilhosidade e dias mais relax, que só um coque no cabelo basta. Aceitem.



... preciso "compensar" minha existência com outras qualidades


"Sou gorda, mas..", por favor, pare. Ser gorda não é defeito, você não precisa compensar ou justificar sua aparência física com inteligência, beleza, sensualidade, etc. Você pode ser gorda E linda E inteligente E bem humorada.


❤ Nunca deixe que os clichês te atinjam, não se deixe levar pelo que as pessoas acham, lembre-se sempre desse post cada vez que alguém tentar te diminuir com esses chavões ultrapassados. Você é muito mais que um lugar comum qualquer. 



03 maio 2016

Onde os gordos não tem vez - Consultório médico

03 maio 2016
Já falei aqui sobre gente aleatória achando que pode dar pitaco na saúde alheia, mas hoje, como dizem, o buraco é mais embaixo. Hoje o papo é sobre gordofobia vindo de quem, em teoria deveria acolher e cuidar da gente: os médicos.

Já perdi as contas de quantas vezes a minha ida ao médico foi resumida em: se você não quer emagrecer, não vou poder te ajudar em nada. A negligência de alguns médicos comigo chegou ao ponto de uma otorrinolaringologista me "pré-indicar" uma bariátrica, pra resolver um problema de ronco noturno. É mole?

Sim, a OMS diz que obesidade é doença. A mesma OMS que considerava homossexualidade uma doença até - pasmem - 1990. A grande questão é: se obesidade é doença, quais seriam os sintomas? Porque o único "sintoma" claro da obesidade é ser gordo. Não bastando a medicina simplesmente se calar sobre essa questão, ainda colocam a obesidade como fator de risco para vários problemas de saúde. É tão difícil assim perceber que o sedentarismo é a chave de tudo, e que nem sempre ser gordo é sinal de ser sedentário? Fico espantada, em cinco anos de faculdade e mais alguns de residência ninguém tem sequer um tempinho pra debater o sedentarismo, e como ele afeta pessoas de diferentes estruturas corporais?

Meu clínico antigo (um senhorzinho fumante e claramente estressado) há 3 anos, quando eu o procurei devido à uma dor de cabeça constante, dizia que se eu não emagrecesse com urgência, em pouco tempo desenvolveria diabetes, hipertensão, problemas nas articulações. Ele não perguntou como era a minha alimentação ou meu estilo de vida. Por ser gorda, ele presumiu que possuo hábitos não saudáveis. Antes de passar qualquer exame, ele já tinha o diagnóstico: eu precisaria emagrecer. Estou chegando aos 30 com um total de ZERO problemas de saúde, obrigada. A dor de cabeça passou após eu trocar de emprego.

Há alguns meses, tive um sangramento bizarro. Nada explicava, mas em cada consultório ou emergência que eu precisei entrar, o diagnóstico era o mesmo: você precisa perder peso. Um remédio controlou o sangramento, mas me foi pedida uma bateria de exames. Fiz exame do sono, exames ginecológicos e estava tudo normal, até que o exame de sangue acusou uma anemia e uma resistência insulínica. A médica, mais uma vez sem me perguntar sobre a minha alimentação, decretou: Você precisa parar de comer besteira.



Me encaminhou para a endócrino, que pediu mais uns exames e disse: "com certeza isso é diabetes", vou te encaminhar pra nutricionista e vamos acompanhar seu emagrecimento com reeducação alimentar. Caso não tenhamos sucesso, vamos para os remédios, e, em última instância, a bariátrica. Exames feitos, shazam: o exame não acusou nem pré-diabetes, mas sim um princípio de intolerância ao glúten. Nada que uma boa nutricionista - não-gordofóbica, falarei dela em outro post!- não tenha resolvido.

Com o tratamento - ou a negação dele - dos médicos dado às pessoas gordas, fica muito difícil não acreditar em negligência, que possa resultar muitas vezes na morte dessas pessoas. A conta do óbito, lógico, não vai pra gordofobia do médico. Vai pra obesidade, "o mal do século". Se a minha casca não fosse tão grossa com atendimento médico negligente, eu teria sucumbido ao emagrecimento, mas teria continuado doente.

Sem mencionar o alto índice de indicação equivocada para a cirurgia bariátrica - tive indicações vindas de otorrinolaringologista e de ginecologista, risos nervosos- , que pode até "emagrecer alguém", mas por muitas vezes faz com que as pessoas fiquem dependentes de suplementos vitamínicos para o resto da vida, além de desenvolver outros problemas sérios na saúde do operado.

Meu conselho é sempre ouvir mais de uma opinião médica, sempre pedir exames antes de aceitar qualquer diagnóstico, e sempre questionar tratamentos e remédios invasivos demais. Sei que muitas vezes os médicos não estão acostumados a lidar com questionamentos de pacientes, mas, só assim vão perceber que nós não vamos mais deixar passar gordofobia dentro de consultórios.





27 abril 2016

Os biquínis que usei neste verão!

27 abril 2016
De todos os 28 verões que já vivi, nenhum foi tão libertador como esse último. Acho que já comentei aqui, durante muitos anos eu passei os verões no ar condicionado e com pleno horror de praia ou piscina, mas agora descobri que eu sou uma super sereia! Sempre que pinta oportunidade, passo um protetor e corro pra piscina do meu condomínio. Claro que a minha amostragem é "viciada", mas eu nunca vi tanta mulher gorda sem vergonha nenhuma de exibir o corpo, postando fotos nas redes socais e ocupando espaços que antes diziam ser só para corpos sarados.

No início da estação, eu dei dicas de lojas que fazem biquínis em tamanhos grandes, mas acabei encontrando outras pelo caminho e comprei mais algumas peças. Vamos aos Looks?

Esse foi o biquíni campeão do verão. Entre dezembro e janeiro, pelo menos duas vezes por semana pipocava na minha timeline - seja no Instagram ou no Facebook -, e eu ganhei de presente do meu noivo. O famoso Biquíni Maravilha é super confortável e estiloso, te faz sentir uma verdadeira heroína :)



Em um final de semana qualquer do verão, fui pra Cabo Frio, cidade da Região dos Lagos daqui do RJ. Minha mãe queria ir na tradicional Rua dos Biquínis e eu a acompanhei. É uma rua bem grande onde só.tem.lojas.de.moda.praia. Muitas tinham recados na porta que diziam TEMOS PLUS SIZE e faziam meus olhos brilharem, mas quando eu entrava, eram aqueles plus size fajutos. Calcinha grande, modelagem pequena. Vestia no máximo um 48. Achei uma única loja realmente plus size, que tinha numeração do 44 ao 60, mas estava fechada. Já tava toda emburrada, quando uma vendedora de loja regular falou de uma loja que tinha na rua da frente. Quando cheguei lá, fiquei louca! Eu já tinha biquíni, mas tava em busca de uma calcinha de cintura baixa pra poder me bronzear, e a loja MC Moda Grande fabricava biquínis até o 70! Com esse top GG de uma loja regular, comprei a calcinha XXG (é tipo o médio deles), e dei esse close de sereia em um passeio de barco em Arraial do Cabo. Essa calcinha é apenas o amor dos meus dias ensolarados, a marquinha dela é linda!



Por último, mas não menos importante: ganhei de presente esse biquíni da Virall, com essa estampa que eu já estava namorando há séculos. Ele é bem lindinho, mas eu não uso na praia por ter um corte menor - já fico imaginando eu tomando um caixote e a calcinha indo embora, rs -, mas na piscina pra lazer e pra tomar sol é maravilhoso.




Como eu sou uma amante da marquinha de biquíni, todos os meus sutiãs precisam ser com amarração no pescoço. É o jeito que eu gosto, tem a ver com meu estilo. Todas as lojas que eu citei tem outros modelos e estampas de sutiãs e calcinhas, tem pra todos os gostos e eu vou amar ver fotos de vocês aproveitando o verão passado - e também os próximos, claro! Posta aqui nos comentários uma foto sua e onde você comprou seu biquíni ou maiô!




Da Rua Pra Lua | 2015 - 2016 © Todos os Direitos Reservados

Design & Desenvolvimento por Moonly Design